Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2015

Ligero promete facilitar a vida de quem vive em Sampa

Imagem
Programa criado por campeão brasileiro de matemática alia diferentes transportes públicos e oferece opções de rotas mais eficientes.



Em meio aos caos da rotina e do trânsito de São Paulo, ter novas alternativas no deslocamento é cada vez mais desejado. E ir de um ponto a outro da metrópole usando apenas o transporte público pode ser uma tarefa complexa. 

Para facilitar a vida de milhões de passageiros chega ao mercado o aplicativo Ligero

Recém-lançado, já é a escolha de muitos usuários que buscam menos espera e incertezas para tomar a melhor decisão de como se chegar a um destino utilizando apenas o transporte público, seja ele metrô, trem ou ônibus.

Enquanto os demais aplicativos calculam rotas, o Ligero traça estratégias de deslocamento: as incertezas de horários e velocidades, que podem aumentar as esperas de uma rota, tornam-se oportunidades de caminhos alternativos, que vão sendo escolhidos durante a viagem. Em apenas quatro segundos, a ferramenta calcula qual o melhor próximo pass…

Minhocão, um presente para Sampa. Presente?

Imagem
Construído em apenas 11 meses, foi entregue pelo então prefeito biônico Paulo Maluf em 25 janeiro de 1971 como presente de aniversário para a cidade de São Paulo. Presente de grego? Para muitos, sim. Originalmente havia sido concebido na gestão do prefeito Faria Lima (em meados de 1960). Mas, os estudos revelaram que o impacto urbanístico seria desastroso e muito mais prejudicial do que a falta de alternativas de tráfego, e por isso foi engavetado.

O oficialmente nominado “Elevado Costa e Silva” – em homenagem ao segundo presidente militar – nasceu inserido num contexto que privilegiava o automóvel e a construção de vias expressas, em consonância com a lógica urbana do século XX. Começa no bairro de Perdizes, na Zona Oeste da cidade, serpenteia entre os bairros da Barra Funda e Higienópolis, passa por cima da Av. Amaral Gurgel e parte da Av. São João, até chegar na Praça Roosevelt, ao lado da igreja da Consolação.
Não há dúvidas de que se houve uma significativa melhora no tráfego de au…

Sampa: a cidade mais subestimada do mundo.

Imagem
Esta é a visão de um trio de norteamericanos oriundos de San Francisco, que têm percorrido cidades latino-americanas com o projeto projeto Breaking Borders.O trio é formado por um cineasta, Nick Neumann, um fotógrafo e apresentador, Walker Dawson e por um escritor, Chris Morenos. 


O resultado da passagem desse grupo por Sampa, foi um curta-metragem intitulado "São Paulo: a cidade mais subestimada do mundo".
Confira o vídeo:

Acompanhe esse projeto, clicando aqui (Facebook) ou aqui (site oficial).


São João antes do Minhocão

Imagem
São Paulo, anos 1930-1940. A rua Augusta só se tornaria conhecida décadas mais tarde. O glamour residia em outro endereço: avenida São João.

Poderia até ser chamada de a 5a Avenida brasileira pelo grande número de salas de cinema, boas casas comerciais, belas residências, além de redutos da boemia paulistana, acomodadosnos seus cerca de 1.900 m de extensão ligando o centro da cidade à Barra Funda.

No final dos anos 1950 foi lançado o edifício Lucena que, segundo o Estadão, tratava-se de “moderníssimos apartamentos em plena Cinelândia”. Indícios de que a São João continuava sendo uma das regiões mais valorizadas da cidade e local de uma vida cultural agitada, atraindo mais e novos moradores para os seus arredores.

Nos dias de hoje, a São João é interrompida logo após seu início por um calçadão e pelo Boulevard do Anhangabaú, cruza a polêmica “Cracolândia” e tem seu final obscurecido pelo elevado Costa e Silva. Sim, pelo Minhocão.

Alguns dizem que o glamour de seus dias foram transferidos p…